Atendimento ao cliente: Imagina na Copa!

Certamente foram muitas as vezes que você ouviu o jargão “imagina da Copa”. Mas, a Copa 2014 chegou e muitos turistas, jornalistas e organizadores internacionais já circulam pelo nosso país. A questão agora é pensar de forma efetiva nas ações positivas que adotaremos para atender com qualidade durante a Copa das Copas. Para alcançar esse objetivo, Vladimir Valladares, Consultor em gestão de atendimento ao cliente, aponta as principais falhas e sugere caminhos para as empresas, especialmente as que estarão na linha de frente com o público.

“Do ponto de vista do idioma, é preciso partir do princípio de que todo profissional que atende deve ser bem treinado, mas poucos serviços de atendimento apresentam opção de atendimento em língua estrangeira”, afirma Vladimir Valladares.

O Consultor ressalta que os serviços públicos, financeiros e aqueles relacionados ao turismo, como restaurantes, hotéis e transportes são os que precisam estar mais bem preparados para essa questão, visto que atuarão com os estrangeiros. Para Valladares mais do que ampliar a estrutura de atendimento é preciso qualificar a equipe.

Dentro do processo treinamento, o especialista aponta dicas essenciais para o sucesso. Confira algumas:

• Entenda o perfil do cliente. A partir daí, estude a sua cultura e como o seu produto pode agregar às suas necessidades.

• Faça projeções sobre os impactos positivos e negativos da demanda. Assim será possível agir preventivamente e minimizar transtornos para o seu negócio. Não há motivo para se desesperar e nem se deslumbrar. Ganhará quem tiver foco e organização.

• Treine: o treinamento pode melhorar a eficiência dos seus funcionários, seja para agregar no relacionamento com o cliente ou aperfeiçoar processos de produção. Além disso, é possível mostrar-lhes a cultura do seu público-alvo, agregando valores requisitados para agradar ainda mais, já que todo turista irá buscar o que há de melhor no Brasil. Por tanto, seja assertivo no momento de oferecer seu serviço ou produto, faça o melhor dentro do que já oferece isso pode fazer a diferença, mais do que fazer o que o público estrangeiro já tem como hábito.

• Monitore: tenha o hábito de acompanhar um atendimento ou a realização do serviço ao lado do funcionário. Muitas das falhas percebidas pelos clientes, também seriam percebidas por outra pessoa da empresa. Neste caso, a monitoria permitirá analisar tanto o comportamento e a solução dada pelo funcionário e realizar as mudanças necessárias para não cometer os mesmos vícios ou falhas no atendimento durante o evento.

São muitas as soluções que podem ser adotadas para não fazer feio para o consumidor durante um evento esportivo desse porte. Porém, Vladimir Valladares alerta: “Não se pode tratar o advento da Copa do Mundo como um marco para mudar ou melhorar os serviços de atendimento, pois isso seria ingênuo, na medida em que não conseguimos promover significativa melhoria nos últimos anos. Porém, essa é certamente uma ótima oportunidade para começarmos a mudar a cultura do atendimento nas empresas e nos contact centers. Além de colocarmos em prática todas as leis, normas e decretos existentes para chegarmos ao tão sonhado nível de excelência em atendimento ao cliente”.